Weby shortcut
Youtubeplay
Av

AVALIAÇÕES FÍSICAS REALIZADAS COM OS PARTICIPANTES DO 1° DIA DA SAÚDE DA UFG/RC

val

lll

AVALIAÇÕES FÍSICAS REALIZADAS COM OS PARTICIPANTES DO 1° DIA DA SAÚDE DA UFG/RC

Texto Profa. Dra. Jalusa Andréia Storch Díaz

A Universidade Federal de Goiás - Regional Catalão (UFG/RC) realizou no dia 12 de
Setembro de 2019 o “1° Dia da Saúde” em alusão a campanha do mês Setembro Amarelo para
o cuidado com a Saúde Mental e prevenção ao suicídio. O curso de Educação Física em
parceria com o Grupo de Estudos e Pesquisas em Exercício Físico e Adaptações da UFG/RC
(GEPEFA) desenvolveu durante o evento atividades com intuito de avaliar a aptidão física dos
participantes.
Foram avaliados 18 participantes (10 homens e 8 mulheres), sendo eles discentes,
docentes e servidores da UFG/RC, com idade de ±22,77 anos. Utilizamos como instrumento de
coleta um roteiro de anamnese individual (contendo informações relacionadas ao sexo; idade;
dados clínicos como a presença de dores corporais, localização anatômica, etiologia; doenças
graves), seguido da avaliação dos sinais vitais (frequência cardíaca e respiratória em repouso) e
testes de aptidão física (teste de sentar e alcançar; teste de impulso horizontal; teste de flexão
dos braços).
Como resultados obtivemos estatura média de ±1,69m, peso ±68,2Kg, frequência
cardíaca de repouso de ±74 bpm e frequência respiratória de repouso de ±19 rpm. Verificamos
que 44% dos entrevistados revelaram dores corporais/articulares relacionadas a
dorsalgias/lombalgias, (40%) dores nos joelhos, (30%) nos tornozelos, (10%) nos braços e
(10%) nos cotovelos (10%). Dos participantes que referiram dores corporais, 20%
apresentaram dores em dois ou mais pontos
anatômicos do corpo (por exemplo, coluna e
joelhos). Quanto à causa das dores nestes
participantes, encontramos que grande parte
delas são insidiosas e inespecíficas, sem uma
causa aparente (60%), além de dores
decorrentes de atividades funcionais/diárias
(20%) e dores devido às práticas desportivas
(20%). Encontramos que 16,6% apresentam
histórico de doenças graves caracterizadas
como a asma (5,55%), Doença de Chron
(5,55%) e arritmia cardíaca (5,55%).

Em um segundo momento, os participantes passaram por uma bateria de três
testes de aptidão física: no primeiro, o teste de sentar-se e alcançar (Banco de Wells)
identificou resultados abaixo da média desejada para a idade (média geral ±26,7; homens
±25,9; mulheres ±27,9). No segundo, o teste de flexão de braços em um minuto revelou
resultados de resistência muscular localizada para membros superiores acima da média
(resultado geral ±29 rep/min; média entre homens ± 33 rep/min; média entre mulheres ±23
rep/min). No terceiro, o teste de impulso horizontal demonstrou resultados acima da média
relacionada na potência muscular de membros inferiores (resultado geral ±2,08m; média entre
homens ±2,36m; média entre mulheres ±1,78).

Como considerações sobre esta ação realizada no evento, constatamos que os
participantes apresentam uma boa condição de saúde em relação a normalidade dos sinais
vitais de repouso, entretanto, quase metade dos participantes referiram dores corporais e
articulares frequentes. Os testes de aptidão física apresentaram resultados acima da média
para os testes de força de membros superiores e inferiores, entretanto, a flexibilidade dos
participantes é baixa, cujo motivo pode estar ligado ao sedentarismo e a falta de exercícios
físicos que trabalhem a mobilidade articular e alongamento muscular.
Os participantes do grupo de pesquisa GEPEFA do curso de Educação Física entendem
que ações de conscientização sobre a saúde no campus universitário devem ser
problematizadas e discutidas nos diversos cursos de graduação e pós-graduação, orientado
discentes, docentes e servidores no cuidado sobre a saúde, tanto no contexto profissional,
quanto na vida diária, a fim de reduzir os fatores de risco que colaborem com o
desenvolvimento de doenças crônico degenerativas, como também colaborando com a saúde

mental, prevenindo a ansiedade, depressão e tentativas de suicídio. Mais especificamente, o
curso de Educação Física poderá contribuir promovendo ações educativas em saúde pautadas
na avaliação física e na orientação sobre a importância de um estilo de vida saudável, por meio
da adoção de dieta equilibrada e comportamentos preventivos, além da prática de exercícios
físicos regulares, controle do estresse e bom relacionamento social necessários para os
discentes e servidores universitários s para a prevenção do suicídio no ambiente universitário

Para maiores esclarecimentos sobre os dados obtidos, favor contactar o grupo de
pesquisa GEPEFA pelo e-mail gepefapesquisa@gmail.com. Nossas reuniões acontecem
semanalmente, nas quintas-feiras das 13:30 às 15:00 horas e nas sextas-feiras das 09:00 às
11:00, no prédio da Educação Física – laboratório LABIFIC.

Venha conhecer e participar das nossas ações!

aaaAvaAv